Debate de documentários

CRPMT

O mês de maio é pautado pela Luta Antimanicomial dentro da Psicologia. O movimento tem o dia 18 de maio como data de comemoração no calendário nacional brasileiro. Esta data remete ao Encontro dos Trabalhadores da Saúde Mental, ocorrido em 1987, na cidade de Bauru, no estado de São Paulo.

No dia 16 de maio à tarde serão realizados debates de documentários com temáticas relacionadas à sociedade e como as pessoas lidam com assuntos referentes à saúde mental. O debate ocorrerá na Universidade Federal de Mato Grosso. 

Às 14h será debatido o documentário Estamira de Marcos Prado. O filme conta a história de uma mulher considerada louca pela família e médicos, mas que demonstra uma singular lucidez sobre a sua vida e o ambiente ao seu redor. Ela vive e trabalha num aterro sanitário do Rio de Janeiro que recebe toneladas de lixo diariamente.

Jà às 18h30 ocorre o debate sobre o premiado filme “O Homem Virou Suco”, que retrata o drama da resistência de um poeta popular diante de uma sociedade opressora, que o obriga a eliminar suas raízes. É simultaneamente uma alegoria do desenraizamento, da clandestinidade e do exílio, aos quais muitos dos opositores do antigo regime militar foram submetidos. Esse é o enredo do filme.

O "Homem que Virou Suco", do diretor João Batista de Andrade, foi lançado num momento decisivo da história política do país, após a anistia e o fim do bipartidarismo. Em 1981, a oposição ao regime militar já havia ganhado as ruas, mas enfrentava a resistência terrorista dos porões da ditadura, cujo momento mais dramático foi o frustrado atendado à bomba do Rio Centro, em 30 de abril daquele ano.